quinta-feira, 13 de julho de 2017

CRIANDO UM JARDIM: COMO FIZ O PAISAGISMO DA CASINHA 99

Eu sou aquela pessoa que demorou - e muito - para entender o valor das plantas e como cuidar de cada tipo de forma adequada. Matei várias samambaias, pés de manjericão e cactos (sim! haha) no decorrer do caminho. E QUASE matei um lírio branco que foi salvo do apocalipse pelas mãos da minha mãe, a fada das prantinha. Porém, acredito que finalmente saquei o feeling do paisagismo e hoje posso dizer que tô curtindo a beça. 

A minha casa, no projeto, tem um jardim de inverno, cuja porta de correr dá para a sala de TV/estar, e a janela dá para o escritório. Ficava vendo aquele canto triste, com terra, onde gatos miravam o banheiro perfeito (na rebeldia mesmo, diga-se de passagem), sem nada. Aí convoquei dona Dirlene e fomos atrás das plantas. 

Mamai na floricultura manjando dos Paranauê
A concepção do jardim é todo de mamai. O espaço é um retângulo onde há um paredão sem beiral, ou seja, não ia pegar muita luz. Já chegamos para ver plantas com essa condição, ou elas não sobreviveriam ali. 

terça-feira, 23 de maio de 2017

PORTINHAS GASTRÔNOMICAS EM SP: RANGOS BACANAS QUE PROVEI POR LÁ


Semana passada estive em São Paulo (SP), visitando um evento promovido pelo Itaú Cultural. Entre a mostra na OCA, rolês e rever meu melhor amigo, além de vários queridos, tive a oportunidade de fazer um troço que eu amo a beça: comer.

O que eu acho mais incrível sobre SP é isso: cada esquina e cada canto, de qualquer bairro ou região, tem uma portinha ali com uma comida incrível, de qualquer natureza.

No primeiro dia acabamos indo num lugarzinho de massa fresca próximo à paulista. Na esquina tinha uma galera comendo feijoada naquele típico boteco de São Paulo, mas entramos num local pequeno (com uma extensão em cima - engraçado isso, não é mesmo? Em São Paulo os restaurantes a maioria tem um andar superior anexo) descrito como um restaurante de massa fresca.


segunda-feira, 22 de maio de 2017

'QUANDO A GENTE MORRER, NOSSA CAIXA DE E-MAIL AINDA VAI ESTAR CHEIA'

Há dias, dias e dias que eu me culpo por não estar conseguindo postar direitinho aqui no blog, como eu me comprometi a fazer. Eu amo o blog e tenho planejado aí uns 15 vídeos novos, novas postagens e tanta coisa! Mas simplesmente me ausentei por uma falta de tempo que me consome.

Larguei tudo na quarta-feira passada pra viajar a trabalho, literalmente, mas é claro que foi tudo junto. Sempre. Eu estava no aeroporto 6h da manhã, no frio, resolvendo coisa pelo celular. Hoje me deparei com um texto (leia aqui) que me deu o seguinte tapa na cara:

QUANDO A GENTE MORRER, NOSSA CAIXA DE E-MAIL AINDA VAI ESTAR CHEIA. 

A vida é assim, é cheia de demandas, e o check list final nunca vai chegar. Esse momento que eu fico esperando, quando vou ter ~tempo~ nunca vai chegar. Sempre vem outras demandas. Então precisamos viver, e viver bem, mas hoje. Não amanhã. Nem depois.

Fico me recordando de uma época da minha vida que eu não tinha nenhum domingo de folga, e os dia das mães que deixei de passar com a minha mãe, os rolês que não fui com meus amigos e os aniversários que perdi. O tempinho gostoso que deixei de aproveitar minha casa com meus gatos. Isso tudo não volta mais.

O que posso fazer é agora. E agora eu vou dar conta de tudo com calma, o que der pra fazer sem me esgotar. E o que não der a gente resolve amanhã. Mesmo que o mundo cobre, que dê muita coisa errada, é o nosso tempo. 



sexta-feira, 5 de maio de 2017

RECEITA: SOPA PARAGUAIA COM MILHO VERDE


A origem da Sopa Paraguaia (que não é sopa e sim esse delicioso bolo de fubá/milho aqui da terrinha) tem várias vertentes, e começa, dizem, na Guerra do Paraguai. O que eu sei é que é algo que o pessoal ama comer aqui em Mato Grosso do Sul. Eu sempre achei que fosse uma receita difícil a beça sabe? Fiquei muito surpresa quando percebi que não é: é rápido, fácil e saboroso.

A questão foi que minha irmã ganhou várias espigas de milho fresco e eu resolvi tentar fazer uma receita da sopa com milho. É que muitas receitas vão apenas fubá, sem o milho. Dizem que quando tem milho vira Chipaguaçu! Bem, então vamos dizer que é uma sopa paraguaia adaptada, receita feita meio no olhômetro, meio na fome, com os ingredientes que a Nani tinha.

Assim ela ficou recém assada, bem quente, quase queimando a boca <3 

terça-feira, 25 de abril de 2017

CINEMA HONESTO: 'TOAST - A HISTÓRIA DE UMA CRIANÇA COM FOME'


Filmes sobre comida me encantam principalmente pela linguagem visual. O retrato da comida na tela é o que me faz salivar e a relação com aquele alimento e seu enredo, personagens, é algo que me desafia. A primeira resenha da seção Gastrocrítica é do filme "Toast - A história de uma criança com fome" que confesso... foi uma decepção. Mas eu explico.

Demorei muito, confesso pra assistir o filme de 2010, do cineasta S.J. Clarkson, baseada na história da infância do chef Nigel Slater. Na verdade é e não é. Porque se for mesmo essa a história do chef, rapás, que ~reiva~ que eu peguei desse garoto.

"Toast" conta a história de um menino que observa sua mãe ser extremamente carinhosa, porém muito desastrada e inábil na cozinha, além de ter fobia de comer algo que não venha de uma lata. Seu pai é ranzinza e distante. Aos poucos ele desenvolve um imenso apreço pela cozinha e tenta agradar seu pai cozinhando após a morte da mãe. Porém ele se envolve com Mrs. Potter, que inicialmente cuida da casa, mas é uma exímia cozinheira. Ambos começam então a disputar a atenção do pai através de comidas cada vez mais sofisticadas e deliciosas.

domingo, 23 de abril de 2017

5 MOTIVOS PARA VOCÊ COMEÇAR A COMPRAR NO HORTIFRÚTI DO SEU BAIRRO



Há cerca de 1 mês eu mudei para um bairro um pouco diferente do que eu morava. Antes, eu vivia em uma região relativamente nova com muitas ruas esparsas e poucos comércios. Havia um supermercado ~de bairro~ que era até bonzinho, o açougue era excelente. Sabe aquele lugar que o comerciante fala com você? Lembro do tiozinho do açougue que sempre brincava meu pedido: "opa, vai rolar um bife acebolado hoje?". Sempre acreditei que temos que fomentar esses pequenos negócios, que fazem parte da base de uma cultura mais humanizada e menos consumista.

No meu bairro atual existem praças, mercados pequenos, lanchonetes, carrinhos de lanche, lojinhas de presente, tudo a quadras de distância. Dá para ir comprar em qualquer supermercado grande? Com certeza, existe um grande mercado de rede nacional pertinho de casa. Mas devo dizer que comecei a visitar os sacolões e hortifrútis do bairro e fiquei encantada com algumas razões, entre preço, qualidade e sustentabilidade, itens que busco muito desde que decidi morar sozinha. 

segunda-feira, 3 de abril de 2017

RECEITA: MOLHO OU MAIONESE VERDE DE ALHO E ERVAS


Essa receita é muito, mas muito especial, e é nada mais nada menos que a mesma receita daquela maionese de hamburgueria gourmet que eles nos entregam em um potinho para dar mais sabor à batata frita ou ao lanche.

Na verdade as receitas variam muito, e essa eu acho mais do que fácil, simplesmente maravilhosa, com poucos ingredientes mas muito sabor. Além disso, se você faz cada passo certinho, é de fácil execução.


Molho (maionese) verde de alho com ervas

INGREDIENTES:

- 100ml de leite gelado
- 1 dente de alho
- Ervas a gosto e frescas: Manjericão, orégano fresco, alecrim fresco, salsinha e cebolinha
- Suco de 1/2 limão
- 1 pitada de sal (ou sal a gosto)
- Pimenta do reino
- Quanto baste de óleo (vai dar cerca de 100ml, acredito, ou um pouco mais)

MODO DE PREPARO:

Em um liquidificador, coloque o leite, o dente de alho (pra não ficar amargo e forte pode tirar aquela raíz de dentro do alho, a "alma" do alho), as ervas, o sal, e a pimenta, e ligue na velocidade 1. Vá batendo. Retire a tampinha superior daquela tampa maior e por ali vá jogando um fiozinho de óleo. Mas é um fiozinho mesmo. Ininterruptamente. Cuidado que espirra um pouco. Vá batendo aos poucos e vendo se vai ficando mais encorpado. Quando tiver um pouco mais cremoso, jogue o suco de limão. Ele deverá emulsificar na hora. Senão, continua jogando óleo até ficar bem cremoso e emulsificado. Acerte o sal, frite uma batata e seja feliz!

Algumas observações importantes:

- Não exagere na quantidade de leite porque rende MUITO, sempre sobra e no fim das contas você acaba tendo que colocar mais dos demais ingredientes.
- Coloque todas as ervas que você amar <3
- Dá pra variar nas ervas e investir em novos temperos, usando uma mesma base.
- Dá para trocar o alho por cebola, mas não dá pra trocar o óleo por azeite de oliva, infelizmente. O azeite deixa um gosto desagradável :(
- O limão dá um sabor mais cítrico e também emulsifica a receita, use o quanto desejar.
- Se bem armazenado, na geladeira esse molhinho pode durar três dias sem drama.

Siga @decorhonesta no Instagram.

terça-feira, 28 de março de 2017

MUDANÇA EM ALGUNS DETALHES

Submersa na mudança como eu estou, mal tenho tido tempo de pensar em posts, mas continuo firme lá no Instagram @decorhonesta! Por isso, decidi postar algumas imagens ~spoilers~ de como tem sido. E aos poucos tudo vai tomando forma. 






Vejo vocês em breve <3 

sexta-feira, 24 de março de 2017

5 LUGARES BONS E COM PREÇO LEGAL PARA COMER EM CAMPO GRANDE - PARTE 2

Vamos à segunda parte dessa lista maravilhosa que todo mundo ama? Comer é a coisa mais linda do mundo gente, ainda mais se o lugar é gostoso, atendimento bom e o preço cabe no bolso de quem não tem tanto orçamento pra looshos assim, não é mesmo?

Lembrando que essa lista é segundo eu, eu mesma e Lyrinha ok? Mas adoraria ouvir sugestões e experimentar lugares novos <3

1. Vermelho Express


O Vermelho Grill é um restaurante bem chique de carnes, que existe há muitos anos na Av. Afonso Pena. Agora, eles decidiram abrir uma versão diminuta e mais acessível ali no Shopping Campo Grande, há relativamente pouco tempo. É o Vermelho Express, que oferece hambúrgueres, pratos com carnes diversas e uns acompanhamentos deliciosos. Estou apaixonada pelo purê de cabotiã deles. O preço é bem acessível, com R$ 20 e R$ 30 você come bem demais. Acho a qualidade superior a muitos locais que são mais caros. Vale a pena experimentar.

2. A Casa do Luís


Esse cantinho no Monte Líbano é realmente especial. A Casa do Luís é um gastrobar que funciona na casa do seu Luis, comandado pela chef Thabata Borine, com uma preocupação maravilhosa com quem é vegano, celíaco, tem restrições alimentares... Tudo lá é feito com cuidado e carinho e é um ambiente muito agradável de se frequentar. Tenho alguns pratos prediletos lá como a coxinha de churros, a pizza de shitake e o pastel de queijo.

3. Nova Lisboa


Sabe boteco, boteco mesmo, daqueles com cerveja gelada, um lanche bem estilo "podrão", umas porções enormes e um sonzinho rolando na TV? O Nova Lisboa é assim. Eu adoro esse bar. Fica no Tiradentes, um bairro ótimo, pra começar. É tudo muito simples e além de você ganhar uma pipoca fresquinha na faixa pra acompanhar a breja gelada, enquanto sua comida não vem, o destaque vai para o bolinho de bacalhau, receita do proprietário, um portuga gente finíssima. Os preços também são ótimos. Melhor Happy Hour impossível.

4. Burger Rocks


O Burger Rocks é um lugar para quem é fã de guitarra distorcida e muito sabor. O Caio, dono da hamburgueria, está sempre inventando alguma coisa nova pra agradar ao paladar. Os lanches têm nomes de músicos e bandas famosas, e o cardápio vegano deles tem muita coisa deliciosa. Neste St. Patrick's, eles inventaram um lanche feito de pernil, cerveja e queijo (que espero que fique fixo no cardápio). O lugar é muito agradável, atendimento bacana, e bem localizado. Vale a pena conhecer.

5. Muchachos Mexican Bar


O Muchachos foi um dos primeiros restaurantes mexicanos a abrir nos últimos quatro anos aqui em Campo Grande. O que eu mais amo por lá, além do tempero, é o fato de que é tudo muito bem servido e apetitoso, com um preço ótimo. Existe um prato bem interessante chamado "Grande Sombrero", que dá um gostinho dos principais aperitivos do Muchachos. Eu também adoro as quesadillas de pollo, além da guacamole deles que é maravilhosa. Tudo isso em um ambiente bem gostoso.

Gostou dessa lista? Confira a parte 1 clicando aqui.
Siga @decorhonesta no Instagram

terça-feira, 21 de março de 2017

NÓS ❤ RIBS: DEGUSTAÇÃO DOS NOVOS PRATOS COM A COSTELA DO OUTBACK

Confesso que esse foi meu favorito <3

Atenção! Não leia este post com fome, pois pode ser perigoso! hahaha. Brincadeiras à parte, fui convidada nesta segunda-feira (20) junto com outros queridos para conhecer os novos pratos do Outback, que levam nada mais nada menos que aquela costelinha barbecue, a Ribs on the Barbie, que todo mundo ama e que já é marca registrada do restaurante.

Antes de mais nada, é preciso que se diga uma coisa: que maravilhosa essa ideia de desfiar aquela carne já muito macia e criar novos pratos!

quinta-feira, 16 de março de 2017

PINTURA DA CASA NOVA - QUAIS CORES ESCOLHI PARA AS PAREDES INTERNAS

Um dos passos mais legais de criar uma casinha - com reforma ou mesmo construção - é a escolha das cores. E eu aguardava ansiosamente esse momento, que finalmente chegou!


Tivemos por base as duas cores principais: do teto, que é o branco neve, ~basicão~ mesmo, o branco "gelo", que é esse tom mais escuro de branco para as demais paredes, e para continuar na paleta minimalista que vai dar o jogo da cozinha, escolhi fazer uma parede bem cinza escuro, chumbão e tals <3 que ficou bem lynda/bem plena, conforme eu mostro na foto abaixo.

Lembrando que estou falando apenas da parte interna, temos a externa depois.

quinta-feira, 9 de março de 2017

CINEMA HONESTO: 'COOKED', UM DOCUMENTÁRIO SOBRE A HISTÓRIA DA COMIDA

Entre 2015 e 2016 eu tive uma coluna com críticas e resenhas de filmes em dois jornais aqui do MS. E não consigo parar de escrever sobre! Por isso inauguro aqui no blog a seção "Cinema Honesto", com algumas impressões sobre filmes, documentários e séries que tenham a ver com comida, bebida e decoração. Enjoy!

A comida virou, definitivamente, um elemento de entretenimento no showbiz, e ela está por toda parte. Mas um jornalista e escritor percebeu que mesmo assim, ela conserva em sua essência a história de sua relação com a existência humana. Esse é o mote da série "Cooked", da Netflix, do nore-americano Michael Pollan, que em 4 episódios apresenta a história humana através dos elementos naturais que se transformaram no alimento, e como isso foi um fator determinante para o nosso desenvolvimento.

quinta-feira, 2 de março de 2017

RECEITA: TOMATE RECHEADO COM SHIMEJI


Sabe quando a preguiça tá meio grande mas não muito? Que tal uma receita bem simples, sem mistério, vegetariana, e bem saborosa, que dá pra impressionar a visita se for o caso? Dá pra ser assim com esse tomate recheado.


terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

FAXINA PRÉ-MUDANÇA: VEJA ALGUMAS DICAS SOBRE COMO LIMPAR SUA CASA ANTES DE MUDAR



Sabe quando você vai FINALMENTE mudar pra sua sonhada casinha? Toda casa precisa de uma faxina antes de você levar seus móveis. Algumas dicas podem tornar essa limpeza mais duradoura. Dê uma olhada!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

COMO OBTER UMA RENDA EXTRA: CATSITTER, A CHAMADA 'BABÁ DE GATOS'

No Instagram também mostro meus clientinhos <3 

Todo mundo está sempre atrás de uma renda extra, pra pagar aquela conta de água, acudir naquele momento que a bateria do carro quebrou... Pensando nisso, vou contar aqui no blog a minha história com isso e como eu me tornei catsitter. 

Sou jornalista por formação, e trabalho na área desde o primeiro ano da faculdade. Porém, em 2015, me vi um pouco desmotivada com os dois empregos que tinha e precisando muito de dinheiro. Foi então que, chegando perto do Natal, lembrei de uma amiga minha, a Luisa, que é catsitter em São Paulo, a Louca dos Gatos. Eu sou muito fã de gatos, tenho gatinhos há ano, já fiz alguns resgates.

Então pensei, será que consigo fazer disso um trabalho extra?